Um motorista de aplicativo foi assaltado na madrugada deste domingo (1º), no Duarte da Silveira. Os assaltantes renderam o motorista, o agrediram, e o obrigaram a desbloquear seu aparelho de celular. Levaram seu dinheiro, que havia arrecadado até aquele momento com as corridas, seu smartphone e o veículo. Na fuga, o carro foi destruído após cair de uma ponte. Foi perda total e o veículo não tinha seguro.

Segundo o motorista, o aplicativo foi acionado por volta das 02h10 com a rota Centro X Rua João Xavier, no bairro Duarte da Silveira, em Petrópolis. Ao chegar ao destino, o motorista foi rendido e passou por momentos de terror. “Fui enforcado por um dos meliantes da corrida e rendido por um outro com uma pistola, enquanto os outros dois pediam pra que eu desbloqueasse meu celular. Roubaram meu celular, um valor de R$ 250 reais e o meu carro”, disse a vítima.

Na fuga, os assaltantes aceleraram o carro e, desgovernado, jogaram o veículo de uma ponte. Ele foi parar dentro do rio e ficou completamente danificado.

O motorista entrou em contato com a empresa responsável pelo aplicativo, e segundo ele, não se responsabilizaram pelos danos materiais, principalmente pelo veículo que não tinha seguro.

Na manhã do domingo o motorista registrou o boletim de ocorrência na 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro. Segundo a Polícia Civil, a vítima prestou depoimento e as investigações estão sendo realizadas. De acordo com a 105ª DP (Petrópolis) o caso foi registrado e a vítima prestou depoimento. Diligências estão sendo realizadas e as investigações estão em andamento“.

Entramos em contato com a 99 Pop, aplicativo utilizado pela vítima, e em nota eles disseram que o usuário que solicitou a corrida foi banido e estão dispostos a colaborar com a polícia na identificação dos responsáveis.

Confira a nota da empesa, na íntegra:

99 baniu perfil do passageiro que fez a chamada e está aberta a colaborar com polícia

A 99 recebeu a grave denúncia do motorista sobre um roubo ocorrido na plataforma, que aconteceu no dia 1º de dezembro, em Petrópolis (RJ). Assim que soubemos dessa triste notícia, banimos imediatamente o perfil do passageiro responsável pela chamada. Uma equipe especializada está em contato a vítima para oferecer o apoio possível. Enquanto isso, a companhia está disponível para colaborar com as investigações da polícia.

A 99 lamenta profundamente o caso e reitera que segurança é prioridade antes, durante e depois das corridas. É por isso que a empresa investe continuamente em sistemas preventivos, ferramentas de proteção e atendimento imediato. Como formas de prevenção antes das chamadas, a companhia mostra aos motoristas informações sobre o destino final, a nota do passageiro e se ele é frequente — além de exigir que todos os passageiros incluam CPF ou cartão de crédito. Durante o trajeto, ferramentas como câmeras de segurança e compartilhamento de rotas estão disponíveis. Depois das viagens, uma central telefônica 24h para emergências oferece apoio imediato em caso de necessidade.

 

Segurança antes, durante e depois das corridas

Antes das corridas (prevenção):

    • Inteligência artificial: a empresa possui uma série de IAs que atuam em conjunto por meio de machine learning. Elas vasculham padrões de comportamento suspeitos em poucos segundos no ato da chamada e adotam medidas automáticas, que incluem bloqueios e confirmação de dados. Isso é definido a partir de uma série de combinações que, juntas, indicam riscos, como o histórico do usuário na plataforma, horário da chamada, forma de pagamento, entre outros.
    • Zona de risco: o aplicativo faz é um mapeamento de áreas de risco e envia aos motoristas notificações quando a começa começa ou termina nelas. O levantamento é feito utilizando estatísticas internas e dados externos das Secretarias de Segurança Pública. Essas áreas são dinâmicas e o motorista pode escolher cancelar as corridas caso o alerta apareça.
    • Cursos presenciais: nas mais de 33 Casas99 espalhadas pelo Brasil, a 99 faz semanalmente encontros presenciais com motoristas em que são oferecidos cursos que incluem orientações sobre segurança, indicando tipos de corridas suspeitas, zonas de risco e explicando a central de atendimento emergencial. As Casas têm capacidade de atender mais de 10 mil motoristas por dia.

 

Durante as corridas (proteção):

    • Câmeras de segurança: a 99 possui câmeras embarcadas nos carros e conectadas à sua Central de Segurança, uma equipe de profissionais especializados, disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana. As câmeras possuem um botão de emergência para casos de necessidade.
    • Kit de segurança: a 99 conta com um botão em formato de escudo na tela do app que permite aos usuários, motoristas e passageiros, compartilharem rotas em tempo real e adicionar até cinco contatos de confiança.

 

Depois das corridas (atendimento & relacionamento):

    • Central de segurança: a 99 é a única empresa do setor no Brasil que conta com uma central telefônica de emergência 24h, 7 dias por semana, que responde prontamente em caso de necessidade e oferece auxílio sobre o que fazer. Por exemplo, podemos enviar um carro em ocorrências em que o veículo tenha sido levado ou a vítima esteja em local isolado.
    • Seguro contra acidentes pessoais: Todos os usuários estão protegidos em suas corridas realizadas pela 99. Desde o aceite até a finalização das corridas, passageiros e motoristas são cobertos por um seguro contra acidentes pessoais.