Mortes de grávidas e puérperas por Covid-19 dobraram em 2021, aponta levantamento

As pesquisadoras do OOBr Covid-19 mostram que, enquanto na população em geral houve aumento de 61,6% na taxa de morte semanal comparando com 2020, entre gestantes e puérperas foi de 145,4%.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O número de mortes de gestantes e puérperas (mães de recém-nascidos) por Covid-19 mais do que dobrou em 2021 em relação à média semanal de 2020, segundo dados do Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19 (OOBr Covid-19).

Segundo o levantamento, foram registradas 449 mortes no ano passado (10,4 óbitos na média semanal). Em 2021, até abril, foram 289 mortes (22,2 óbitos na média semanal).

As pesquisadoras do OOBr Covid-19 mostram que, enquanto na população em geral houve aumento de 61,6% na taxa de morte semanal comparando com 2020, entre gestantes e puérperas foi de 145,4%.

Apesar do grande aumento, as mortes de grávidas representam 0,23% das mortes ocorridas no ano, de acordo com informações do Ministério da Saúde.

A falta de acesso a tratamentos adequados para o coronavírus é vista como uma das principais causas do crescimento de morte entre estes grupos. Os dados ainda mostram que uma em cada cinco gestantes e puérperas internadas com Covid não teve acesso a unidades de terapia intensiva (UTIs) e cerca de 34% não foram intubadas.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.