Foto: Drone Giro Serra

Ministério da Saúde e Ibope retornam à cidade para realizar pesquisa técnica em relação ao comportamento do Coronavírus

O trabalho está sendo feito, simultaneamente, em 133 cidades no Brasil. Em parceria com o Ibope, o Ministério da Saúde vai realizar mais de 99 mil testes rápidos em todo o território nacional. Toda a atividade será realizada em três etapas. A primeira teve início no último dia 14 com o objetivo de entrevistar, e testar, 250 moradores de Petrópolis, uma das cidades sorteadas para a realização da atividade. Os locais foram previamente escolhidos de acordo com região e número de habitantes. De acordo com o representante da empresa parceira do Ibope responsável pelo trabalho em Petrópolis, Daniel Francisco, o retorno à cidade se deve à dificuldade encontrada no primeiro dia de trabalho, quando muitos moradores não permitiram o acesso dos técnicos em suas residências.

“Tivemos alguns problemas em relação à confiança dos petropolitanos com nosso trabalho e, diante disso, precisamos retornar antes do tempo previsto para que a pesquisa não fique sem sentido. Muitas pessoas acreditaram se tratar de um golpe. Voltamos à prefeitura para pedir algum tipo de auxílio em relação ao nosso trabalho e, agora, estaremos acompanhados por agentes de endemias e agentes de saúde da cidade. Nossa intenção é mapear o comportamento do vírus na cidade e prestar informação à secretaria de saúde”, afirmou Daniel.

Em Petrópolis o trabalho está sendo realizado por uma equipe de 18 pessoas entrevistando os moradores e, ao mesmo tempo, realizando o teste rápido da COVID-19. Todos os técnicos, contratados para fazer os questionários on-line através de tablets, foram capacitados por agentes de saúde para a realização dos testes na população. As equipes estão devidamente paramentadas com EPI´s, como luvas e máscaras. Os resultados saem em 15 minutos e são imediatamente informados aos entrevistados. Ao final de todo o trabalho, o Ministério da Saúde será informado e notificará às secretarias de saúde de todos os municípios participantes.

Segundo a secretária de saúde do município, Fabíola Heck, a pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde está sendo útil e bem diferente das demais realizadas pelas secretarias dos municípios pesquisados.

“Vamos ter uma amostragem e respostas bem diferentes das que estamos vendo. Eles trabalham com dados diferentes, ou seja, entrevistam e testam pacientes sem sintomas da doença, o que vai revelar se eles são capazes de transmitir a doença mesmo sem apresentar os sintomas. De qualquer forma precisamos que os moradores colaborem com a pesquisa e atendam aos técnicos”, finalizou a secretária.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também