© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Live e panfletagens compõem a programação da campanha “Junho Violeta“

As ações estão sendo desenvolvidas pela Coordenadoria Especial de Articulações Institucionais – CEAI.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Uma live com o tema “Vulnerabilidade do Idoso em tempos de Pandemia” e panfletagens no Centro da cidade com material de conscientização e locais de denúncias estão na programação da campanha “Junho Violeta”, de alerta para a violência contra a pessoa idosa. As ações estão sendo desenvolvidas pela Coordenadoria Especial de Articulações Institucionais – CEAI.

A live está marcada para a próxima quinta-feira (24), as 18h, e será transmitida pela página da Prefeitura pelo Facebook e, além de Fernanda Ferreira, coordenadora da CEAI, terá a participação do coordenador do Procon Petrópolis, Fafá Badia – advogado especialista em direito do consumidor – da presidente do Conselho Municipal e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Sueli Karl e da coordenadora do Fórum Permanente em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Gabriela Falconi.

“Já está evidente que muitos idosos são lesados. Eles e suas famílias precisam estar conscientes dos seus direitos. Com essa live, queremos levar o máximo de informação, inclusive sobre negociações on-line e evitar práticas abusivas em contratações de empréstimos, planos de saúde, entre outros”, explica Fernanda Ferreira.

O coordenador com Fafá Badia, coordenador do Procon Petrópolis explica que além do Código de Proteção e Defesa do Consumido – CDC, a proteção deste público também está prevista no Estatuto do Idoso. Segundo ele, com a intensificação das transações virtuais, sobretudo, em tempos de pandemia, os idosos têm encontrado dificuldades em acessar serviços e produtos.

“Além disso, temos atendido muitos idosos vítimas de fraudes e outro grande problema está com as instituições financeiras que, à revelia do idoso, implantam “empréstimo consignado” junto a conta corrente onde ele recebe seu benefício”, explica.
Em Petrópolis, outra preocupação é com o acolhimento dos idosos. Apenas no ano passado, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS realizou 246 atendimentos de idosos que sofreram negligencia ou abandono por parte de suas famílias.

“Por isso estamos buscando divulgar de forma maciça os números dos telefones para denúncias. Queremos sensibilizar a população e incentiva-la a denunciar. Mostrar que esse contato pode salvar a vida de um idoso ou retirá-lo de uma situação de maus tratos”, destaca Fernanda Ferreira.

Ela lembra que são vários os tipos de violência contra pessoas da terceira idade, como por exemplo, agressão física, abuso psicológico (com agressões verbais e tratamento que cause sofrimento emocional), negligência (recusa ou omissão de cuidados), abandono (ausência de amparo ou assistência pelos responsáveis), violência institucional (dentro do ambiente institucional), abuso financeiro (apropriação indevida de dinheiro ou cartões bancários), violência sexual, discriminação e violência patrimonial (prática ilícita que comprometa o patrimônio do idoso).

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.