Lavador de carros é figurinha carimbada entre a população petropolitana há 20 anos

De forma tímida, o profissional atrai a clientela através de um trabalho honesto e simples.

A cidade de Petrópolis ultrapassou seus mais de 300 mil habitantes, de acordo com o IBGE. Entretanto, no meio de tanta gente, algumas “carinhas” são popularmente conhecidas entre a maioria das pessoas. Esse é o caso do Claudio Manoel Santos Silva, de 38 anos, que é lavador de carros no Centro Histórico há, pelo menos, duas décadas. De forma tímida, o profissional atrai a clientela através de um trabalho honesto e simples.

Morador do bairro Corrêas, Claudio começou a trabalhar tomando conta de veículos que ficavam estacionados na rua. Em seguida, adotou a profissão de lavador de carros, que permanece até os dias atuais.

“Assim como as mais diferentes profissões, exerço uma que me orgulho demais. Gosto de trabalhar e, desde muito jovem, já garantia o dinheiro para ajudar minha família”, disse.

Com uma clientela fiel, “Buiu” ou “Claudinho”, como é chamado carinhosamente entre as pessoas, lava entre cinco a seis carros todos os dias.

“A pandemia fez com que tivesse uma baixa no movimento. Porém, não reclamo, pois não necessito de muito, apenas o suficiente para viver”, contou.

Na luta diária, Claudio ainda conta detalhes da profissão e revela seu grande sonho. “Geralmente, demoro entre uma ou duas horas para concluir a lavagem de um carro. Já realizei esse procedimento em milhares de veículos em Petrópolis, mas ainda espero um dia ter esse mesmo prazer e alegria em lavar um carro que seja meu. O sonho não pode morrer”, revelou.

Assim como milhares de petropolitanos, Claudinho exerce uma profissão digna de respeito e atenção. “Para muitos, sou meio que invisível. Entretanto, sei que sou importante para ajudar diariamente os que precisam do meu serviço e também ser ajudado. Amo minha rotina diária. Trabalho com honestidade, de forma descente”, concluiu Claudio.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também