Foto: Gabriel Barbosa/ Giro Serra

Homem que diz ser segurança de delegado preso, pede R$ 1.500 para garantir “paz” na Rua Teresa

Além da proposta, o suposto segurança, teria ameaçado os lojistas, alegando que caso os valores não fossem depositados, ele cometeria um ato de vandalismo e depredaria o estabelecimentos.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Cinco lojistas da Rua Teresa, disseram ter recebido contatos por telefone, de um homem se identificando ser segurança do Delegado Maurício Demétrio Afonso Alves, preso na última quarta-feira (30) em um esquema no qual é acusado de exigir propina de lojistas da Rua Teresa.

O homem que se apresenta como segurança do Delegado, teria pedido o valor de R$ 1.500 para os comerciantes da rua, com o “intuito” de garantir a segurança do local. Além da proposta, o suposto segurança, teria ameaçado os lojistas, alegando que caso os valores não fossem depositados, ele cometeria um ato de vandalismo e depredaria os estabelecimentos.

A Associação da Rua Teresa (ARTE), já realizou a devida comunicação do ocorrido para a Delegacia de Polícia. Segundo informações oficiais da polícia, as ligações podem ter sido realizadas por um estelionatário, com o objetivo de se aproveitar da situação.

O Delegado retratado na ocasião, foi preso em uma ação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), e é acusado como citado anteriormente, de exigir propina de lojistas da Rua Teresa.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.