Os funcionários dos Correios entraram na manhã desta quarta-feira (11) em greve geral por tempo indeterminado em todo o país. A categoria quer impedir a redução dos salários e de benefícios e é contra a privatização da estatal, que foi incluída no mês passado no programa de privatizações do governo Bolsonaro.

A paralisação foi decretada na noite de terça (10) em assembleias realizadas em diferentes estados do país. O reajuste salarial de 0,8% é um dos principais pontos reclamados pelos trabalhadores.

Além disso, a categoria é contra a exclusão do vale cultura, a redução do adicional de férias de 70% para 33% e o aumento da mensalidade do convênio médico e da coparticipação em tratamentos de saúde.

No Rio de Janeiro, funcionários dos Correios fazem uma manifestação na porta do Centro de Tratamento de Encomendas em Benfica, na zona norte. Os grevistas já atravessaram os caminhões na via para impedir a entrada e saída de encomendas. A Polícia Militar acompanha a manifestação.