Funcionários do HST se sentem prejudicados com aumento no número de atendimentos e cortes de adicionais

O Hospital Santa Teresa esclareceu que não recebeu formalmente nenhuma insatisfação dos mesmos referente a isso.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Profissionais de saúde que atuam no Hospital Santa Teresa em Petrópolis, dizem que se sentem prejudicados pela redução de valores pagos como insalubridade em alguns setores desde novembro. Segundo os trabalhadores, eles estão expostos a riscos, mas não recebem os valores do adicional que se refere a esses casos.

Na época, o Hospital informou que os adicionais de insalubridade e periculosidade são pagos mediante constatação de exposição a agentes nocivos à saúde do trabalhador e que laudos técnicos que fundamentam os pagamentos foram revisados baseados na legislação atual, sendo identificadas áreas em que não havia risco ou houve modificação na exposição e os valores foram suprimidos ou ajustados.

De acordo com trabalhadores do local, quando se iniciou um aumento expressivo de casos relacionados a doença, houve um aumento no fluxo de pessoas no local e nenhuma medida de segurança foi tomada, como no caso das recepcionistas.

Em depoimento ao Giro Serra, um funcionário que preferiu não se identificar, informou que o caso ocorreu em dezembro do ano passado, quando uma mesa para atendimentos exclusivos para pacientes que tivessem a doença, foi colocada na unidade. Ainda segundo as informações repassadas pelo profissional, não havia qualquer tipo de proteção para os funcionários que estavam de frente com os pacientes que chegavam no Hospital.

Em nota, o Hospital Santa Teresa esclareceu que houve, de fato, um aumento de demanda de atendimento no período citado, assim como em todas as unidades de saúde da cidade, mas que conseguiu suprir e em momento algum houve falta de EPIs para seus colaboradores. A instituição explica, ainda, que não recebeu formalmente nenhuma insatisfação dos mesmos referente a isso. Quanto ao adicional de insalubridade, o HST esclarece que cumpre a legislação trabalhista vigente.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.