Fossa Séptica causa transtorno na Vila São José, em Petrópolis

O presidente da Associação de Moradores do Vila São José, no Centro de Petrópolis, reclama da falta de manutenção da Fossa Séptica da comunidade. Há seis anos a fossa foi instalada e desde então passou por limpeza apenas uma vez.

Caminhões-sugadores que retiram detritos da fossa foram utilizados várias vezes, contudo, a quantidade de areia que está depositado no fundo da fossa tem atrapalhado o escoamento do esgoto. Em dias de chuva o grande volume de água faz com que a fossa transborde e o esgoto saia para a rua.

Fossa séptica pode ser considerada uma estação primária de tratamento de esgoto, ou seja, aqui os dejetos não entram em contato direto com o solo ou lençol freático, antes desse contato acontecer no sumidouro, o esgoto tem sua parte sólida separada de sua parte líquida. A parte sólida passa por um processo de decomposição anaeróbia (sem presença de oxigênio), reduzindo a quantidade de matéria orgânica e tornando o resíduo menos prejudicial à natureza.

Entramos em contato com a Concessionária Águas do Imperador que faz o tratamento do esgoto da cidade e nos informou que o sistema está sob responsabilidade da Prefeitura, sendo assim os responsáveis pelos serviços operacionais.

Em nota a Prefeitura disse que a Secretaria de Obras fez uma vistoria no local nesta quarta-feira (20.02) e vai utilizar um caminhão-sugador para remover todo material depositado na fossa. Após essa limpeza, será feita uma avaliação do interior do equipamento, para verificar a necessidade de intervenções de reparo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment