Dilma e Collor recusam convite de Dória para se vacinarem contra Covid-19

O convite foi feito a todos os ex-presidentes do Brasil. A ex-presidente comentou sobre a recusa: "Agradeço, mas diante das circunstâncias tenho o dever de recusar a oferta, por razões éticas e de justiça".
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Dilma Rousseff e Fernando Collor recusaram o convite feito pelo governador de São Paulo, João Dória, para se vacinarem no dia 25 de janeiro. O convite foi feito a todos os ex-presidentes do Brasil. Segundo o plano nacional de vacinação, o momento é de vacinar os trabalhadores da área da saúde, indígenas aldeados e idosos institucionalizados.

A ex-presidente comentou sobre a recusa: “Agradeço, mas diante das circunstâncias tenho o dever de recusar a oferta, por razões éticas e de justiça”. Ainda complementou dizendo que não há um montante de vacinas disponível para que ela seja beneficiada.

Apesar da proposta de vacinação enviada aos ex-presidentes do Brasil, João Dória anunciou que realizará um evento sem vacinação no Palácio dos Bandeirantes com o objetivo de incentivar a vacinação e atribuir um caráter suprapartidário à campanha.

Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso confirmaram presença. José Sarney deve participar de forma remota. Lula e Dilma recusaram.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.