Com a chegada do verão em dezembro, o mês se tornou símbolo da campanha contra o câncer de pele. O Dezembro Laranja foi criado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para alertar a população sobre a importância da prevenção da doença. Esse é o tipo de câncer mais incidente no Brasil e atinge cerca de 180 mil pessoas ao ano. Em um dos casos mais recentes da doença, o técnico do Vasco da Gama, Vanderlei Luxemburgo foi diagnosticado após realizar a biópsia em três pintas no nariz. Uma delas foi diagnosticada como maligna.

VCG/Getty Images)

O câncer de pele é provocado pelo crescimento anormal das células que a compõe. Os diferentes tipos da doença se manifestam de formas distintas. O dermatologista e especialista nesse tipo de câncer, Alessandro Guedes, adverte que o sol é um fator de risco. “A exposição ao sol é importante e necessária para a produção de vitamina D, mas é preciso ter cuidado. O excesso de sol sem nenhum filtro de proteção é um dos fatores que pode levar ao câncer de pele. Ao notar qualquer mancha ou pinta acastanhada ou enegrecida, nódulos avermelhados ou uma ferida que não cicatriza é importante procurar um dermatologista”, afirma.

O diagnóstico precoce eleva as chances de cura para mais de 90% dos casos. Avaliações regulares da própria pele para procurar por sinais que sejam recentes são uma boa forma de se prevenir contra a doença. “É recomendado o uso de filtro solar diariamente, não só quando se está na praia e também nos dias frios e nublados. O produto deve possuir, no mínimo, fator de proteção 30 e ser aplicado na parte da manhã e ao meio-dia”, alerta o dermatologista. A Sociedade Brasileira de Dermatologia também recomenda evitar exposição entre 9h e 15h, o uso de óculos escuros com proteção UV, hidratação corporal, uso de bonés, chapéus, e roupas de manga comprida também são aconselhados para quem quer evitar excessos.