Foto: Divulgação/ASCOM

CRAM de Petrópolis registra aumento de 700% no número de atendimentos

O número é resultado, principalmente, da ampliação do acesso aos serviços do órgão, que criou novos meios para a comunicação das vítimas de violência doméstica.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Centro de Referência em Atendimento a Mulher – CRAM registrou um aumento de mais de 700% no número de atendimentos realizados no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2020. O número é resultado, principalmente, da ampliação do acesso aos serviços do órgão, que criou novos meios para a comunicação das vítimas de violência doméstica.


Além do espaço físico, na Rua Santos Dumont, o CRAM conta com o ônibus lilás que consegue chegar às comunidades mais distantes e também oferece o atendimento remoto, por telefone. Até junho de 2020, o Centro de Referência realizou 81 atendimentos, enquanto entre os meses de janeiro e junho deste ano, 711 mulheres procuraram o órgão por meio de alguma das modalidades oferecidas.


Vale lembrar que entre os meses de março e junho de 2020, devido a pandemia, o espaço realizou apenas atendimentos por telefone. Entretanto, em comparação ao primeiro semestre do ano anterior – 2019 –, quando foram feitos 342 atendimentos, o acréscimo é de 107%.


“O número demonstra que estamos alcançando nosso objetivo, que é o de levar políticas públicas para essas mulheres. Essa ampliação do acesso é importante porque, sem esses mecanismos, elas levariam mais tempo para buscar ajuda”, disse o prefeito interino Hingo Hammes.


A coordenadora do CRAM, Ana Luiza Franco, destaca que o fomento desses meios contribuiu para o aumento do número de atendimentos. Só este ano, o ônibus lilás recebeu 108 mulheres, enquanto apenas pelo telefone foram 169. Lesão corporal e ameaças foram as principais violências relatadas. O maior número de vítimas tem entre 31 e 40 anos.
“Procuramos enfrentar um dos fenômenos observados em outros países que também passam por período de confinamento: com agressores e vítimas sob o mesmo teto 24h por dia, a mulher tem mais dificuldade de ir até o centro de referência, assim o atendimento por telefone faz com que consigamos ampliar a rede de acolhimento e proteção de direitos”, explica Ana Luiza.


No CRAM, as mulheres vítimas de violência obtêm atendimento e acompanhamento psicológico, social e jurídico realizado por uma equipe multidisciplinar, auxilio na obtenção do apoio jurídico necessário a cada caso específico, orientação sobre os diferentes serviços disponíveis relacionados à prevenção, apoio e assistência às mulheres em situação de violência.


O Centro de Referência em Atendimento a Mulher fica localizado na Rua Santos Dumont, no prédio anexo ao Centro de Saúde. Os atendimentos podem ser realizados ainda através do telefone (24) 98839-7387, que também funciona como whatsapp. Já o ônibus lilás estará nesta sexta-feira (16), na Paróquia de São Sebastião do Carangola, no Cidade Nova.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.