Foto: Reprodução da Internet

Cientistas estudam forma de impedir reprodução de baratas e tornar o inseto extinto

O objetivo do pesquisadores é entender como diminuir a libido das baratas, para que que os machos não se atraiam pela fêmeas.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Cientistas da Universidade A&F Noroeste, na China, estão realizando um estudo sobre os feromônios sexuais em baratas fêmeas. O objetivo do pesquisadores é entender como diminuir a libido das baratas, para que que os machos não se atraiam pela fêmeas, fazendo com que a espécie pare de se reproduzir.

Os pesquisadores estão utilizando como objeto de estudo a barata-germânica, que não é a espécie que voa e costumeiramente aparecem em residências de todo o Brasil. Nas baratas o que atrai o macho, é um conjunto de moléculas presentes em seu exoesqueleto.

Para conseguirem compreender de forma mais clara o funcionamento da síntese do 3,11-DimetilC29 (hidrocarboneto responsável por dar libido as baratas), os cientistas bloquearam uma enzima específica dessas moléculas, utilizando um método que se chama interferência de RNA. Depois de derrubarem estes enzimas, a libido das baratas caiu e os machos se sentiram menos atraídos pelas fêmeas.

“A identificação desta via que regula os feromônios de contato feminino é valiosa”, disse o autor principal do estudo, Tong-Xian Liu. “Isso enriquece nossa compreensão geral da regulação do comportamento sexual dos insetos. Além disso, a elucidação desta via chave na barata em particular pode levar a uma melhores maneiras de controlar a reprodução desta praga”, completou o pesquisador.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.