Foto: Divulgação/ASCOM

Caravana da Esperança se apresenta amanhã pelas ruas de Petrópolis

Em meio a pandemia, projeto leva o trabalho da Orquestra Maré do Amanhã até o público.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O petropolitano terá um domingo diferente e repleto de música. O projeto Caravana da Esperança, criado para levar o trabalho da Orquestra Maré do Amanhã, formada por jovens moradores da favela da Maré, no Rio de Janeiro, até o público em meio a pandemia, vai passar por Petrópolis amanhã (11.07), a partir das 10h. Com o apoio da Prefeitura, os músicos percorrerão, sobre um caminhão, várias áreas da cidade, mostrando sua arte e espalhando alegria.

O caminhão, adaptado para as apresentações, vai iniciar o trajeto no pórtico do Bingen, seguindo até os arredores da Catedral São Pedro de Alcântara. Dali, a orquestra seguirá pela Avenida Barão do Rio Branco até Corrêas, retornando ao Centro por Cascatinha. O grupo seguirá ao Centro, passando pelo Obelisco, seguindo em direção à Rua Teresa. O veículo com os jovens músicos da Orquestra Maré do Amanhã seguirá, então, pela Rua Coronel Albino Siqueira, em direção ao Quitandinha, fechando sua apresentação no pórtico de entrada da cidade no mesmo bairro por volta das 14h. Vale ressaltar que o itinerário pode sofrer alterações ao longo do percurso, conforme o fluxo do trânsito. Toda a ação será acompanhada por agentes da CPTrans.

O prefeito interino Hingo Hammes destaca a importância desta ação na cidade. “Em um momento como o que vivemos, receber a Caravana da Esperança é um privilégio. É um projeto que evidencia o poder que a arte tem de transformar vidas! Como, neste momento, por causa da pandemia, não é possível juntar todo mundo em um único lugar para prestigiar o trabalho da orquestra, os músicos é que levarão sua arte para mais perto das casas dos petropolitanos. Tenho certeza de que as pessoas vão prestigiar com muito carinho esses jovens músicos, da janela de suas casas e apartamentos, nas ruas. Serão momentos muito especiais, de muita emoção”, garante o prefeito.

O Projeto Caravana da Esperança nasceu de uma ideia do diretor executivo da Orquestra Maré do Amanhã, Carlos Eduardo Prazeres. “Após um ano sem apresentações, tive a ideia de levar o som da orquestra para as pessoas sem nenhum tipo de aglomeração. Adaptamos o trio elétrico para os músicos, respeitando o distanciamento entre eles, e agora podemos ir até as cidades. E é a vez de Petrópolis”, exalta Carlos Eduardo, que tem uma ligação especial com a cidade. “Aos 12 anos, estudei em Petrópolis, no antigo colégio São Vicente, e, depois, no Instituto Social São José. Em seguida retornei ao Rio. Mas a ligação com a cidade continua, até porque meu filho nasceu no município. “Será um momento muito especial também para mim”, completa.

O caminhão que leva a Orquestra do Amanhã da Maré tem 14 metros de comprimento. Para garantir o distanciamento, o grupo da orquestra é limitado a 12 músicos. Foram mais de dois meses de adaptação para que o grupo pudesse entender a dinâmica de tocar com o veículo em movimento.

A Orquestra Maré do Amanhã é composta por 300 jovens, divididos em três núcleos principais. O projeto também atende mais de 3,7 mil pessoas em 22 pontos dentro das 17 comunidades que formam o Complexo da Maré.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.