Butantan envia documentos à Anvisa para testar soro anti-Covid em humanos

O soro tem como objetivo amenizar os sintomas da doença nas pessoas já infectadas.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, disse nesta quarta-feira (24) que o Instituto concluiu o envio dos documentos exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na solicitação para realizar um estudo clínico do soro anti-Covid, desenvolvido pelo instituto desde o ano passado a partir do plasma de cavalos.

“Nós já tivemos duas rodadas de exigências da Anvisa, ontem à noite nós completamos essa segunda rodada. Então, neste momento, não temos nenhum documento pendente. E aguardamos a aprovação da Anvisa”, afirmou Dimas Covas.

A expectativa do Butantan é a de conseguir a liberação até sexta-feira (26). O instituto possuiu 3 mil frascos prontos para o início dos testes. A autorização permitirá que o soro seja aplicado em pessoas contaminadas pela doença para que se descubra qual a dose necessária para obter os efeitos desejados.

O pedido foi feito no início de março à Anvisa. Semanas após a solicitação, a Agência alegou falta de informação e cobrou mais dados do Instituto.

O soro tem como objetivo amenizar os sintomas da doença nas pessoas já infectadas. Ele não é capaz de curar e nem prevenir a Covid.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.