Bancários de Petrópolis protestam contra demissões

De acordo com os sindicatos, muitas destas demissões são feitas através de ligações telefônicas

Os diretores do SindBancários Petrópolis participaram nesta quinta-feira (15) do Dia Nacional de Luta contra as demissões que estão sendo promovidas pelos bancos Bradesco, Itaú, Mercantil e Santander, em desrespeito ao compromisso que as instituições assumiram entre os meses de março e abril, de que não promoveriam demissões durante a pandemia. O protesto ocorreu em frente às principais agências dos bancos privados, no centro da cidade.

O banco Itaú teve lucro líquido de R$ 28 bilhões no ano passado e nos seis primeiros meses de 2020, mesmo com a pandemia, lucrou R$ 8 bilhões. Já o Bradesco, realizou uma reunião entre a Comissão de Organização dos Empregados do Bradesco (COE) e a direção da instituição no dia 8 de outubro e afirmou que vai continuar o processo de demissões e fechamento de agências na empresa. Somente no primeiro semestre deste ano, o banco lucrou R$ 7,626 bilhões.

O Banco Santander, entre janeiro e junho de 2020, lucrou no Brasil R$ 6 bilhões e, mesmo diante deste cenário, desde que se iniciou a pandemia do novo coronavírus, o banco já demitiu mais de mil pessoas em todo o território nacional. Demissões que, inclusive, ferem estabilidades garantidas em legislação e convenção coletiva/ACT, como por exemplo a demissão de companheiras gestantes.

De acordo com os sindicatos, muitas destas demissões são feitas através de ligações telefônicas e outras atingem a totalidade de departamentos, com a clara finalidade de terceirização das atividades.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também